LOADING

Type to search

Pensamentos

Viajar é se conectar em si e se desconectar do outro

Share

Se alguém me pedisse para desmistificar o significado da palavra “viagem“, eu diria que viajar é entrar em estado de êxtase. Viajar é se desligar do passado, do futuro e se ligar no presente; é viver instantes desconectado do outro e do mundo. Embarcar numa viagem é desabraçar o caos e abraçar o ócio, é ressignificar e repensar o seu papel no mundo. Viver uma viagem é contemplar a força, a beleza e a imensidão de mares, lagos, montanhas, é desbravar lugares desconhecidos, é mergulhar em épocas que você não viveu. É lavar a roupa da alma. Viajar pra mim é se desprender do mundo.

Atins: Um lugar perfeito para se conectar em si e se desconectar do outro

Atins: Um lugar perfeito para se conectar em si e se desconectar do outro

Mas como se desprender do todo em um mundo tão prendido a tudo? Já que é preciso viajar e compartilhar, já que é preciso se exibir, mostrar ao vivo e mais um pouco daquela vida que não é sua. É ganhar engajamento dos amigos e instantaneamente os cobiçados “likes“. E por muitas vezes me pego pensando nisso e me pergunto: se amamos tanto viajar porque não vivemos intensamente o significado da palavra e não mergulhamos na viagem do jeito que deve ser?

E quando paro para pensar nisso, lembro de uma menina em tour de barco pela Ilha Grande…  Ao chegar em diversas praias paradisíacas, o que simplesmente ela fazia era olhar para o celular de jeito enlouquecido, tirar fotos freneticamente e postar simultaneamente em suas redes sociais. E eu me pergunto: é desse jeito que quero viver e compartilhar minhas experiências?

Cada um é feliz do jeito que acha que deve ser. Não é isso que está sendo discutido aqui, mas sim se estamos sabendo realmente o significado da palavra e deixando de se conectar consigo mesmo para ficar o tempo inteiro se conectando ao outro.

Chegar no aeroporto e fazer o check-in (no facebook), chegar no restaurante e brindar (com facebook), sair para o passeio e comunicar (o facebook), assistir o pôr do sol e catalogar na memória (do facebook), terminar a viagem e comunicar (o facebook, mais uma vez).

Quantos amigos você conhece que anda fazendo isso? E você, anda fazendo isso também? Nós também fazemos ou já fizemos. A idéia aqui não é discutir o certo ou errado, mas abrir um espaço para refletirmos o quanto estamos abrindo mão do real significado de viver uma viagem.

Certamente, compartilhar sempre é válido. Pois, o compartilhamento gera troca de informação e qualquer troca de experiência é enriquecedora para você e para o outro. Mas será que vale mais, perceber múltiplos detalhes e deixar se levar pelo “ócio” ou transformar sua viagem numa transmissão ao vivo com tradução simultânea para o mundo? Que diferença vai fazer compartilhar depois? Que diferença vai fazer simplesmente deixar de compartilhar? O que sabemos é que mergulhar literalmente na viagem fará diferença. E que é mega importante, você viver essa experiência.

E você, qual foi a última vez que você saiu sem se instagramear? Conta pra gente!

 

Comments

comments

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *